sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Questão 1 do Enem do amor.

(FA – 2011) Muito se sabe que as coisas intensas na vida de Nathane Dovale acontecem com freqüência, visto que a mesma faz questão de viver intensamente tudo, inclusive as paixões. Porém numa manhã de um fim de julho seu coração bateu mais forte quando encontrou aquele do bigode loiro sem uso de descolorantes, cabelo levemente bagunçado, camisa do melhor álbum dos beatles (revolver) e cara de “oi, vim te amar”. A construção do seu texto verbal corporal estava totalmente confusa, se alguém ali naquele gigante aeroporto estivesse lhe observando de longe não saberia o que ela sentia, embora tenha precisado de eufemismo para explicar que estava apaixonada. Não se sabe na verdade que figura de linguagem ela incorporou. Foi ambígua pra depois desenvolver suas próprias onomatopéias. Ali nada se resolvia, começou a surgir expressões numéricas diversas, um misto de progressão aritmética com geométricas, já que os corpos ao se abraçarem formaram uma nova hipotenusa nunca antes pensada na história da matemática que findou na nova definição do Teorema de Pitágoras “Em qualquer aeroporto, não não, em qualquer lugar inclusive em um triângulo retângulo, o amor dele pelo comprimento do amor dela é igual à soma dos quadrados dos comprimentos dos catetos, digo do amor mais fiel”. Pitágoras tremeu no túmulo, ou seja lá onde esteja.
A história não parou por ai, após uma tarde regada de cerveja e pensamentos puritanos no seu amado, Nathane abraçou a causa do otimismo, hedonismo monogâmico, iurismo e conseguiu se destacar no renascimento cultural.
Os dias foram passando e uma bela tarde no vão do MASP após tantas conversas uma membrana plasmática foi formada com núcleo, retículo endoplasmático e todas essas outras coisas que tem, sem esquecer do amor!
A química, que ela tanto odiava na escola, ganhou dimensões baseada em estruturas de átomos amorosos, moléculas e outros tipos de agregações, como por exemplo, batata frita dele mergulhada no cheddar dela.
A geografia dos corpos foi bem explorada e houve até promessas dele que disse que a levaria para conhecer o mar. Ela espera.
A lei da reação-ação, sim ao contrário, fez Newton feliz querendo até mudar o nome para ‘lei da nathane-iuri’.
Depois de muitas danças e andanças as palavras dele pra ela foram:

a)Você tomou LSD, amor?
b)Eu te amo!
c)Foi bom pra você?
d)Amor, deixa eu dormir?
e)N. D. A.


*FA = Faculdade do amor

3 comentários:

  1. BÃO!! Muito BÃO!! É corrido. Atropeladamente interessante! Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. caraaalho que foda *---*
    tu és muito inteligente, sabe?

    ResponderExcluir